Visualizar em Lista
Visualizar em Grade

O projeto atua em Heliópolis, Butantã e Jardim Ângela e busca promover a escola como espaço de produção, circulação e fruição da diversidade cultural brasileira. Para isso, mapeia e articula agentes socioculturais locais e forma professores para o reconhecimento dos potenciais educativos dos territórios.

O Dia de Aprender Brincando é uma iniciativa global que busca sensibilizar a sociedade, com especial atenção às famílias, cuidadores e educadores, para os benefícios que as atividades ao ar livre trazem para o desenvolvimento social, cognitivo, físico e emocional das crianças. No Brasil, o programa Cidades Educadoras coordena a articulação e mobilização das escolas e famílias participantes, além de produzir conteúdo digital para a campanha.

Criado como um dos primeiros sites de educação do Brasil, há 20 anos o Portal Aprendiz produz e dissemina conteúdos sobre Educação, Direitos Humanos e Cidade. Dentre as suas reportagens, há experiências, pessoas, organizações e políticas públicas que fazem dos territórios lugares mais educadores, inteligentes, sustentáveis, criativos, inclusivos e democráticos.

O projeto Integração Família Rede Socioeducativa desenvolve-se na região central de São Paulo e busca apoiar a integração de famílias de origem latino-americana às escolas, desenvolvendo estratégias de articulação com os diferentes agentes e equipamentos desses territórios.

Fruto de uma parceria entre o Programa Cidades Educadoras e o Programa Carta da Terra, desenvolvido pela UMAPAZ – Departamento de Educação Ambiental da Prefeitura de São Paulo, o Seminário Educação Ambiental semeando a Cidade Educadora é realizado desde 2015 e busca dar visibilidade às práticas socioambientais que vem sendo desenvolvidas na capital paulista, além explorar as múltiplas conexões entre as agendas de Educação Ambiental e Cidade Educadora.

Formação para professores da rede municipal de São Paulo, criada em parceria com a Diretoria Regional de Educação do Ipiranga (DRE-Ipiranga) e dez organizações sociais, equipamentos públicos e coletivos de ocupação da cidade. Dividido por temas, como Cidade Educadora, Mobilidade Urbana, Patrimônio, Meio Ambiente e Cultura de Paz, o curso percorreu diferentes territórios do centro de São Paulo em busca dos potenciais educativos do espaço urbano.

Realizado desde 1999, o OldNet promove encontros intergeracionais em oficinas para inclusão digital de idosos, facilitadas por jovens voluntários, alunos de escolas públicas e particulares. Além das aulas semanais, festivais de jogos e roteiros culturais pela cidade criam oportunidades para que a troca de conhecimentos ocorra em mão dupla e desenvolva também laços de amizade, com idosos e jovens compartilhando suas histórias de vida e experiências.

Os Centros de Educação em Direitos Humanos, desenvolvidos a partir de uma parceria estabelecida entre a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania e a Secretaria Municipal de Educação da cidade de São Paulo, com financiamento da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) buscam garantir a implementação da educação em direitos humanos (EDH) na rede municipal de ensino, enquanto estratégia territorializada de construção da cidadania.

Resultado de uma parceria com a Editora Moderna, durante cinco edições do projeto, mais de 100 refugiados e solicitantes de refúgio participaram de percursos educativos a diversos locais da capital paulista, criados a partir dos interesses e demandas mais latentes dos participantes. Com apoio da Cáritas e do Museu de Arte Sacra, o projeto articulou e mobilizou diferentes agentes do território para garantir um processo contextualizado de aprendizagem da Língua Portuguesa, voltando-se aos princípios da Cidade Educadora na construção de suas estratégias.