Bairro Educador de Heliopólis

Publicado dia 20/09/2016

Localizado na zona sul da capital paulista, Heliópolis é um bairro forjado nas lutas sociais. Há décadas a população local reivindica melhores serviços públicos, moradia, saúde e educação. Nos anos 1990, a força mobilizadora dos moradores, em diálogo com uma nova gestão escolar na EMEF Campos Salles, uma das principais escolas da região, foi trazendo ao bairro um novo olhar sobre o potencial educativo do território

A comunidade passou a participar ativamente da construção do projeto político pedagógico da escola. Os movimentos sociais se juntaram aos pais e mães em comissões para pensar tanto a estrutura física da escola, quanto espaços que dessem mais acesso à cultura e ao esporte no local.

Pouco a pouco, o muro de alvenaria que ainda rodeava a unidade escolar foi derrubado. A praça  situada logo em frente ao prédio, conhecida como ponto de  venda de drogas, foi revitalizada e o tudo passou a ser um só espaço, conectando efetivamente bairro e escola.

Nos anos de 2000, o diretor da EMEF, Braz Nogueira, concluiu um curso de extensão em Educação Integral, onde conheceu experiências inspiradoras em relação à educação conectada à cidade. Uma delas foi a Escola da Ponte, de Portugal, que o encorajou a levar a ideia da Educação Integral para Heliópolis.

Em assembleia junto aos moradores e as comissões da escola, foi decidido que a escola iria passar por um processo de transformação radical. As paredes das salas foram derrubadas, transformando-as em grandes galpões e o currículo escolar deu espaço ao trabalho coletivo dos estudantes.

A escola começou a atuar em parceria com outros espaços educativos do bairro, como o Centro da Criança e do Adolescente (CCAs), as comissões e associações de moradores, reunidas na União de Núcleos, Associações e Sociedade de Moradores de Heliopolis e São João Clímaco (UNAS), a rádio comunitária local, tornando-se, assim, um espaço passível de ocupação para muito além do ato de estudar.

Essa cultura impulsionada pela articulação da escola foi tomada como uma das bandeiras da UNAS, principal entidade representativa do território, e logo agregou outras escolas da região.

Território Educativo

Como exemplo, a UNAS e a escola organizam a Caminhada da Paz, que, desde 1999, reúne mais de dez mil moradores para celebrar a cultura de paz na comunidade e reivindicar políticas públicas e participação da sociedade na diminuição dos índices de violência da região.

A UNAS também realiza várias outras ações formativas com a comunidade – desde atividades culturais até formação para empregabilidade e geração de renda. Entre as que mais inovadoras, está a Balada sem Álcool, iniciativa da entidade com a Rádio Comunitária e com os jovens Alcoonscientes para promover um espaço de diversão onde o consumo de álcool não é permitido.